BC APROVA PROJETO DE NOVO BANCO DE EX-SÓCIOS DO BTG

O projeto do C6Bank, novo banco de ex-sócios do BTG Pactual, foi aprovado pelo Banco Central na última quarta-feira. A autoridade também aprovou o nome de Marcelo Kalim como controlador da nova instituição. Agora, a futura instituição tem 60 dias para apresentar seu plano de negócios completo. Na sequência, o BC concederá uma licença prévia de operação e a licença definitiva só virá após uma inspeção.

A ideia dos sócios - Kalim, Leandro Torres e Carlos Fonseca, além de outros ainda não conhecidos - é criar um banco comercial completo e de arquitetura aberta, totalmente digital. Isso quer dizer que o banco pretende oferecer o cardápio completo de produtos e serviços bancários para pessoas físicas e jurídicas. E a arquitetura aberta não será apenas em produtos de investimento, como outras casas já existentes no mercado, mas também em outros produtos, como crédito.

A primeira capitalização que os sócios farão será de R$ 250 milhões, mas a ideia é chegar a R$ 500 milhões num prazo não muito longo. Hoje há 50 funcionários trabalhando em um escritório provisório no bairro do Itaim, em São Paulo, e há 20 postos em aberto, aguardando contratação. Até o fim do ano devem ser 200 pessoas e o plano de negócios prevê chegar a 400 funcionários em dois anos.

Na rede social LinkedIn, foi criada uma página chamada "#TheNextBigFin" com o objetivo de recrutar pessoas. A página fala em "mudar a experiência das pessoas com os serviços financeiros". A sede da instituição será na região dos Jardins em um novo prédio que já está sendo preparado.

Os sócios deixaram o BTG no fim do ano passado. Kalim, segundo maior acionista do banco depois de André Esteves, permanece com uma participação acionária que vem sendo recomprada aos poucos, e permanece como presidente do conselho de administração do BTG até o fim deste ano.

O que motivou a saída de Kalim foi justamente sua visão diferente da dos demais sócios relevantes do que deveria ser a estratégia digital do BTG. Ele defendia que a estrutura fosse completamente apartada do BTG, com nova marca, e gama completa de serviços e produtos, mas foi voto vencido, disse uma fonte.

André Esteves, Roberto Sallouti e outros decidiram que o BTG deveria focar em montar uma plataforma digital de investimentos, com arquitetura aberta, o BTG Digital. A ideia é que, se der certo, a plataforma passe a responder por boa parte do funding do banco. E, no cenário mais otimista traçado pela instituição, a nova área se tornaria tão relevante quando o negócio de gestão de recursos. O BTG Digital ainda avança devagar na captação e tem tido demora no desenvolvimento da plataforma que atenderá agentes autônomos de investimento.

Fonte: Valor Econômico

Últimas Notícias

ENDEREÇOS

Curitiba - PR

Rua General Mario Tourinho, 1733 - Sala 405
Barigui – 80.740-000
F. +55 41 3339 3195
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

São Paulo - SP

Rua do Rócio 423 - Sala 705
Vila Olímpia – 04.552-000
F. +55 11 3582 55 31
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Certificações
Give your website a premium touchup with these free WordPress themes using responsive design, seo friendly designs www.bigtheme.net/wordpress