Home NEWS Capital Markets BNDES prepara novo fundo para empresa iniciante
Por Elisa Soares | Do Rio

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou edital de chamada pública para selecionar o gestor nacional do fundo de Capital Semente Criatec 3, voltado para capitalização de micro e pequenas empresas inovadoras. O fundo terá duração de dez anos, sendo os quatro primeiros referentes ao período de investimentos. O patrimônio comprometido é estimado em, no mínimo, R$ 200 milhões.

O Criatec 3 vai compreender empresas dos setores de tecnologia da informação e comunicações (TIC), biotecnologia, novos materiais, nanotecnologia e agronegócios. Os interessados devem encaminhar suas propostas ao banco até 29 de outubro.

O objetivo do fundo é apoiar empresas com receita operacional líquida anual de até R$ 12 milhões, no ano imediatamente anterior à aprovação do investimento. O valor máximo de investimento por empresa, em uma primeira capitalização, será de R$ 3 milhões.

Poderão ser feitas outros aportes de capital pelo fundo em algumas das companhias investidas. O investimento adicional, por empresa, pode atingir de R$ 4 milhões a R$ 7 milhões.

A participação da BNDESPar poderá alcançar até 80% do patrimônio comprometido do fundo (limitado a R$ 160 milhões).

Além da BNDESPar, demonstraram interesse em ser cotistas do fundo a Agência de Fomento do Estado de Pernambuco, o Banco de Desenvolvimento do Espirito Santo (Bandes), o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e a Valid.

Investidores também poderão ser trazidos nas propostas dos gestores e outros interessados poderão ter acesso às propostas.

O fundo terá um gestor nacional e, no mínimo, seis polos de atuação, com representantes regionais do gestor nacional e suas respectivas equipes de gestão.

Somente o gestor nacional será selecionado neste primeiro momento, enquanto os representantes regionais terão de ser aprovados pelo comitê de investimentos do fundo durante os 12 primeiros meses de funcionamento.

Os seis polos de atuação ficarão nas seguintes localidades: um no Amazonas ou no Pará; um em Pernambuco ou na Paraíba; um em Santa Catarina ou no Paraná; e três na região Sudeste.

O lançamento do Criatec 3 é resultado do desempenho de fundos anteriores e reflete o objetivo do BNDES de fomentar o empreendedorismo e a inovação.

O primeiro fundo da série Criatec foi lançado em janeiro de 2007, com patrimônio comprometido de R$ 100 milhões, aporte de R$ 80 milhões da BNDESPar e R$ 20 milhões do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

As empresas do Criatec 1 comercializaram 834 produtos em 2013 (alta de 14,4% em relação a 2012) e deram entrada com pedidos de 41 patentes no Brasil e seis no exterior nos dois últimos anos. Em 2013, foram lançados 26 novos produtos, que geraram um faturamento adicional de R$ 7,6 milhões, com exportações de R$ 6,8 milhões.

O Criatec 2 foi lançado em dezembro de 2013, com patrimônio comprometido de R$ 186 milhões - aporte de R$ 123,7 milhões da BNDESPar, R$ 30 milhões do BNB, R$ 10 milhões do BDMG, R$ 10 milhões do Banco de Brasília (BRB), R$ 10 milhões do Banco de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (Badesul) e R$ 2,3 milhões da gestora do fundo, a Bozano Investimentos. O fundo ainda está aberto para receber propostas de investimento.