Home NEWS Private Equity Invest Tech vende fatia de 30% e mira exterior

Por Gustavo Brigatto

A gestora de fundos Invest Tech tem um novo sócio: a Tesalia, empresa de investimentos fundada pelo espanhol Santiago Valbuena, ex-presidente da Telefônica para a América Latina. Cinco meses após sua saída da operadora, o executivo comprou uma participação de 30% na gestora. "O Brasil tem muito a desenvolver nos próximos 15 anos com o envelhecimento da população. Possibilidades de transformação com base em telecomunicações e em tecnologia. E eu nunca aprendi a jogar golfe", brinca o executivo sobre as razões para o investimento.

A entrada da Tessalia se deu por meio de uma reorganização societária da Invest Tech. Por meio dela, seus fundadores, Maurício Lima e Miguel Perrotti tiveram sua participação diluída para 30%. A fatia de 10% restante do capital será usada dentro de um programa de incentivo aos executivos da gestora. Segundo Lima, a reorganização se deu por conta dos planos de Perrotti de se mudar para os Estados Unidos para tocar outros projetos. Ao longo de 2015, a gestora também fez um processo de consultoria que indicou a necessidade de reforço na estrutura de capital para sustentar seu crescimento.

Atualmente, a Invest Tech tem R$ 240 milhões de ativos sob gestão, divididos em dois fundos. No portfólio, estão seis empresas em áreas como segurança da informação (Aker), mobilidade (Navita), e-commerce (Brasil/CT) e infraestrutura de tecnologia (Quality Software). Os aportes variam entre R$ 15 milhões e R$ 50 milhões em empresas que atuam principalmente na venda de produtos e serviços para outras empresas (B2B), com receita entre R$ 300 milhões e R$ 400 milhões.

De acordo com Lima, a chegada de Valbuena ajudará a internacionalizar a lista de investidores da gestora, aproveitando os contatos que o executivo tem na Europa. A ideia, segundo ele, é "criar uma ponte" para que as empresas investidas atualmente gerem negócios fora do Brasil e também para captar recursos para novos investimentos. O primeiro resultado disso deve vir em 2017, com o lançamento do terceiro fundo da Invest Tech, o Capital Tech III. De acordo com Lima, serão R$ 400 milhões para investimento, com foco em áreas relacionadas à experiência de Valbuena.

Até o fim do ano, a Invest Tech também pretende lançar um novo fundo para investimento em startups - com receita de até R$ 16 milhões. A ideia é que o Capital Tech VC tenha R$ 80 milhões para aportes. Até o momento, já foram captados R$ 30 milhões. Os aportes nas empresas poderão variar entre R$ 1 milhão e R$ 7 milhões.

Segundo Gilmar Camurra, ex-diretor financeiro da Telefônica, que dirige as operações da Tesalia, o investimento na Invest Tech é importante, mas a área de tecnologia não será a única a receber atenção da companhia. "A ideia é testar outras teses", diz.

Fonte: Valor Econômico