Home NEWS Real Estate Rede Mabu, de resorts, investe R$ 150 milhões
Por João José Oliveira | De São Paulo
Divulgação
Wellington Estruquel, da Mabu, vai focar expansão no Sul e em São Paulo

A Rede Mabu, com sede no Paraná e cinco resorts no país, vai investir cerca de R$ 150 milhões para entrar no segmento econômico. A empresa tem planos de abrir dez hotéis no Sul e em São Paulo nos próximos três anos. "É o mercado que mais cresce porque é o que tem mais demanda, especialmente nas cidades secundárias", disse o diretor executivo da Rede Mabu Hotéis & Resorts, Wellington Estruquel.

Para fugir da concorrência direta de redes estrangeiras que estão explorando o mesmo segmento - caso da americana Super 8 e da francesa Ibis -, a Mabu Express terá mais serviços e tarifa um pouco mais elevada. "Acreditamos que o cliente, especialmente da região Sul, está disposto a pagar um pouco mais para ter mais serviço", disse Estruquel.

As diárias incluem café da manhã e rede de internet em todos os hotéis da rede. Os quartos terão de 19 m2 a 21 m2, ante uma média de 16 m2 dos hotéis da classe econômica. "Por isso, nossa diária vai ser de R$ 10 a R$ 15 mais alta que um Ibis", disse o executivo, referindo-se à bandeira econômica do grupo francês Accor, líder em hotelaria no país.

Levantamento realizado pela BSH International em 2013, mostra que um total de 422 empreendimentos hoteleiros estavam com previsão de abertura entre novembro do ano passado e o final de 2016, somando um montante a ser investido de R$ 12,2 bilhões. Desse total, 46% dos contratos eram de hotéis econômicos e super econômicos.

Mas na região Sul, onde atua a Mabu, o segmento econômico detém 62% dos 42 hotéis com previsão de abertura até 2016.

Todos os próximos dez hotéis que a Mabu planeja lançar já têm contratos assinados com a incorporadora Sul Comércio de Cereais e com a construtora Campina Construção Civil. Essas empresas serão também donas de uma parcela entre 10% e 30% dos empreendimentos. A outra parte será levantada por meio do sistema de "condo-hotel" em que investidores pessoas físicas e institucionais adquirem uma ou mais unidades habitacionais.

"Temos mais de 20 cidades analisadas, sendo que as prioritárias estarão localizadas nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Vamos começar o desenvolvimento do projeto pelas cidades de Guarapuava (PR) e Pelotas (RS)", disse Estruquel.

O executivo apontou que a decisão de entrar no segmento econômico não vai tirar o foco no setor de resorts, onde a Rede Mabu atua há 41 anos e detém hoje cinco empreendimentos: Mabu Curitiba Convention e Mabu Curitiba Business, ambos em Curitiba; Mabu Capivari Ecoresort, em Campina Grande do Sul; Mabu Thermas Grand Resort, em Foz do Iguaçu; e Mabu Iloa Resort, em Alagoas.

"O segmento resort continuará sendo o principal negócio do grupo. Mas o segmento econômico amplia nossa área de atuação, nossa marca e permite reforçar as vendas cruzadas".

No ano passado, o grupo Mabu registrou receita líquida de R$ 80,2 milhões. Nos quatro primeiros meses, a rede hoteleira apurava crescimento de 9,6% em relação ao mesmo período de 2013.