Home NEWS Real Estate Red Roof traz seu hotel econômico ao país

Por João José Oliveira | De São Paulo


A Nobile, quarta maior administradora de hotéis no país, fechou contrato de exclusividade com a Red Roof, que opera 400 hotéis em 360 cidades dos Estados Unidos, para desenvolver no Brasil empreendimentos nos segmentos econômico e supereconômico.

Para convencer a Nobile a encampar a bandeira, a americana Red Roof decidiu oferecer um contrato de exclusividade, uma vez que a operadora brasileira já tinha uma parceria anterior, com a Wyndham Worldwide Company, líder mundial do setor por número de hotéis, que atua no segmento econômico e supereconômico por meio das bandeiras Days Inn e Super 8.

A meta da Red Roof para o Brasil é lançar entre 35 a 40 hotéis nos próximos 25 anos, com investimentos de R$ 600 milhões até 2020. Cada unidade, com média de 50 metros quadrados, vai demandar de R$ 13 milhões a R$ 15 milhões em investimentos.

Os recursos serão levantados junto a investidores institucionais, além de capital da própria Nobile. "Assumimos o compromisso de entrar com R$ 75 milhões", disse o presidente da Nobile Hotéis, Roberto Bertino. "A diferença é que teremos a exclusividade no Brasil para a marca Red Roof", disse o presidente da Nobile Hotéis, Roberto Bertino. "No caso da Wyndham, tínhamos um acordo preferencial."

A parceria com a Wyndhan foi encerrada apenas nos segmentos econômico e supereconômico. E mesmo nessa faixa, a Nobile ainda terá que entregar 18 empreendimentos com a bandeira Days Inn, que estavam contratados anteriormente. As duas empresas seguem parceiras para o desenvolvimento de hotéis nas categorias intermediárias (midscale) e alto padrão (upscale), envolvendo as bandeiras Wyndham Grand, Wyndham Garden, e Tryp By Wyndham.

"Continuamos a desenvolver hotéis econômicos com outros parceiros", disse o vice-presidente de desenvolvimento para América Latina e Caribe do grupo Wyndham, Luis Mirabelli. "Nossa estratégia no Brasil é desenvolver todos os segmentos, do super econômico ao luxo." A Wyndham projetou iniciar a construção de 20 hotéis da bandeira Super 8 até o fim de 2014, além dos 18 Days Inn que a Nobile ainda terá que desenvolver.

O interesse da Red Roof e da Wyndham em ter marcas disputando hóspedes brasileiros nos hotéis econômicos e supereconômicos é justificado pela expectativa de que esse segmento lidere a expansão da hotelaria no país. Segundo a BSH Travel Research, dos 422 novos empreendimentos anunciados para entrega até o fim de 2016 no Brasil, 214 são das categorias econômica e supereconômica.

"Ao contrário do que ocorria no passado, quando muitas eram as atenções de investidores voltadas para o segmento de resorts no Nordeste do país, atualmente predominam as previsões hotéis de categoria econômica. Esse fenômeno não é exclusivo da região Nordeste. Nas regiões Sul e Norte também observa-se a preferência por esse tipo de investimento hoteleiro", aponta o presidente da BSH International e coordenador do estudo, Jose Ernesto Marino Neto.

No caso da Red Roof, os primeiros hotéis da marca serão localizados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito federal. "Temos seis contratos já assinados e mais outros empreendimentos que serão desenvolvidos no interior de São Paulo, Caruaru (PE) e Juazeiro do Norte (CE)", disse Bertino, da Nobile Hotéis.

A Nobile opera no Brasil 22 hotéis, que somam 5,9 mil quartos, com as bandeiras próprias Nobile além das marcas licenciadas da Wyndham. Já a Wyndham tem no Brasil 21 hotéis, com 3,89 mil quartos, por meio das bandeiras Wyndham, Days Inn, Ramada, Tryp e Super 8.

 

Fonte: Valor Econômico